a viagem

“há três coisas que nunca voltam para trás: a flecha lançada, a palavra pronunciada e a oportunidade perdida”
provérbio chinês

“o talento da mente humana para tomar decisões é admirável. o interessante é que com a mesma prontidão que gera a decisão, desenvolve um oceano de premissas para a mesma. o resultado é o início de negociações com as pessoas que confiamos, de forma a justificar a nossa opção. o que procuramos não é aprovação mas sim compreensão. a decisão já está tomada e ninguém nos vai demover. este passo pode parecer desnecessário, mas a procura da segurança de uma escolha correcta justifica-o. o passo seguinte é preparar os meios necessários para atingir o nosso objectivo.”
qual é o melhor momento para concretizar um sonho?!

a escola obrigatória durante muitos anos, impede-nos de tomar decisões arriscadas e até impossíveis. depois acabamos os estudos secundários e, ou vem a preocupação da universidade (pela qual não optei), ou o inicio do mercado de trabalho. aqui tudo se complica. o tentar ser o mais profissional possível, para que agrademos a tudo e a todos, para que o nosso nome corra a boca de todos no bom sentido, para nos afirmarmos num mundo que é difícil. trabalhos uns a seguir aos outros e, no meu caso, a inevitabilidade da vida aqui e ali, sem lugar certo, sem posto certo, sem vida certa. alugar uma casa. comprar um carro. trabalhar para pagar tudo isto…casa, carro, despesas diárias, electricidade, água, gás, roupa, bens supérfluos, cd’s, dvd’s, computador, etc. a namorada, não nos esqueçamos dela. as prendas, as surpresas, o amor rendido durante anos e anos! arranjar um cão, dois! amamos animais, fazemos tudo por eles…eu faço tudo por eles. e a família lá está, ao nosso lado! e o trabalho…e as despesas. e a preocupação de ter tudo em ordem, tudo em dia. depois há que tomar outras decisões mais sérias, talvez: comprar casa própria, outro carro, casar, ter filhos, mudar para um emprego mais seguro, seja ele qual for, que nos mantenha no mesmo sítio durante anos, ao lado da família, da casa comprada, do 1º e 2º carro, dos cães, dos filhos, da namorada que já é esposa, da família da esposa, dos amigos que se tornaram nossos vizinhos e que nos acompanham uma vez por ano, numas férias ao algarve ou, se formos mesmo doidos, numas férias de uma semana a um país tropical, para vivermos dentro dum hotel e, das despesas…cada vez maiores! e somos felizes…ou queremos acreditar que o somos. depois envelhecemos! os nossos filhos entram na mesma roda-viva, qual roleta repetida. e nós ficamos e começamos a pensar em reforma, em ter netos e em dar-lhes o nosso tempo, o tempo que nunca soubemos dar a nós próprios, o tempo a mais de nós. quando crescem e entram no mesmo jogo, é altura de ter um pouco de tempo e de fazermos aquilo que sempre desejámos. mas que fazer? somos velhos! artrites, dores de coluna, visão péssima, comprimidos a toda a hora, análises, idas ao médico, bengalas, cansaço, placas nos dentes, dores de cabeça, cuidados com a comida, resfriamento, constipações, reumatismo, ouvir mal, fungar constantemente do nariz, incontinência, tratamentos atrás de tratamentos e os filhos e os netos que se preocupam connosco e que não nos deixam ir a lado nenhum…coitadinhos, dizem…nós dizemos. a morte chega um dia, até que enfim! mas que imagem mais dantesca!

qual é o melhor momento para concretizar um sonho?! – repito.


o melhor momento nunca acontece se não o proporcionarmos! o melhor momento é aquele em que ganhamos coragem e confiança em nós próprios! o melhor momento é hoje, agora, neste momento! o melhor momento é quando nos começamos a convencer que vale a pena aprender e ver tudo! o melhor momento é quando olhamos para trás e reparamos na vida que levámos até então: uma vida sem vícios, sem desgostos, sem problemas, uma vida certa, sempre com trabalho, sempre com amigos e família, com ideais pelos quais lutamos afincadamente, saúde, uma vida da qual nos podemos orgulhar e não apontar um dedo que seja a nenhum momento! é nesse momento que tomamos a consciência de que merecemos concretizar um sonho de muitos anos! é nesse momento que procuramos apoio e confiança dos outros e não que nos virem a cara, que sejam pessimistas, que nos avaliem mal ou nos queiram prender a “este mundo” sem pensar em nós, mas si neles! é este o momento!

durante anos poupei dinheiro, dinheiro que é meu, pouco, mas é meu! não pedi a ninguém, não contraí empréstimos como a maior parte faz, não roubei, não vigarizei! é meu! o segredo foi poupar, claro! não é segredo nenhum. deixei de comprar muitas coisas que gostava de ter. mais música, mais filmes, mais livros, ter feito mais viagens, ter jantado e almoçado mais vezes fora, ter mais roupa, decoração para a casa, prendas melhores para toda a gente (que bem merecem), beber copos, gastar na noite, ficado em hotéis, comprar um carro novo, ir ao cinema, etc. no entanto, posso orgulhar-me de, ao contrário da maior parte dos meus amigos, ter saído de casa antes de todos eles (alguns bem mais velhos) e ter assumido responsabilidades logo que comecei a trabalhar. com o meu dinheiro, fui viajando (e todos sabem que me despedi para viajar, para concretizar um sonho, arriscando tudo), vendo concertos, comprando livros, cd’s, dvd’s, tendo casas alugadas aqui e ali, cuidando dos meus cães que amo, oferecendo prendas, comprando máquinas fotográficas. podia sentir-me infeliz por não ter feito tudo o que queria a quantidade de vezes que queria ou como desejava fazer, mas não, sinto-me feliz e orgulhoso por ter feito tudo com o que consegui! não estou a dizer com isto que os pais nunca estiveram lá para tudo, não tenho nem uma razão de queixa!

é por tudo isto, que olho para trás e tenho a certeza de que chegou o momento de gastar o meu dinheiro como bem entender e não poderei aceitar de ninguém uma palavra em contrário! ser egoísta! gastá-lo comigo ou com quem eu quiser, fazendo o que quiser, concretizando aquilo que busco há muitos anos dentro de mim: a viagem! porque eu mereço!

3 comentários:

sara da silva disse...

Parabéns pela decisão. Espero que corra tudo muito bem :) beijinho,s!

recordando54 disse...

Filho acabei de ler o teu blog e mais uma vez repito aquilo que já te disse vezes sem conta , que te amo muito e tenho muito orgulho em ti.As palavras que te disse , repito-as ,vive um dia de cada vez , mas não deixes de realizar os teus sonhos.O que dizes no blog sobre uma certa inveja que tenho , de ti, tem um quê de verdade, pois não realizei muitos dos meus sonhos, por esta ou por aquela razão , ou fazendo disso motivo para desculpar o que não fiz, transponho para ti essa vontade . Quem sabe este blog , não seja um impulso para tantas mulheres como eu que deixam a vida passar e não a vivem .Vai onde fores , vem quando quiseres , estarei "!?" , aqui à tua espera, com os teus dois grandes amigos de 4 patas.Beijinhos

ana disse...

Definitivamente, és um sonhador e, felizmente, não és o único! Todos temos os nossos sonhos, mais ou menos, convencionais, mais ou menos, concretizáveis... A diferença entre a maioria de nós e tu é só uma: tu tens sempre a coragem de arriscar tudo para concretizares os teus sonhos... Admiro-te imenso por isso e por muito mais! Gosto de ti, da pessoa única que és e da forma como vives a vida e como encaras o futuro... Beijinhos... Nitinha (PS. Vou-te lendo!)

Posts mais populares