próximo nível...ou game over?

alguns trajectos antes do grande trajecto, são necessários. compreender como estão as coisas. se estão. se ainda existem. se tudo não passa de um não deixar morrer. se há mesmo vontade. força. querer. se se gosta. se vale a pena. se a ligação é suficiente ou se tudo não passa de um adiar do tempo. este trajecto passa por nós. por coisas pessoais. por acreditar. ou não. este percurso, que se faz há mais de dois anos, é uma longa viagem. como qualquer outro caminho, mais não é de que um somar de sorrisos e tristezas. a passagem ao próximo nível aproxima-se. teremos mais vidas para gastar? game over? há ainda a possibilidade de apanhar um tempo bónus antes de tudo chegar ao fim? começaremos um novo jogo? qual será a password para a felicidade? tudo é inventado hoje em dia. a tecnologia persegue-nos, não nos deixando dormir. mas, e a fórmula? o básico? nós? quem nos inventou e nos fez tão imperfeitos que nem um trajecto juntos conseguimos fazer? quem nos ensinou a desistir? quem inventou o não? o não querer? o pessimismo? desinvente-se o não. somos tão imperfeitos que às vezes dói. e gostamos disso. tão imperfeitos que nos desrespeitamos. que não sentimos amor por nós próprios. somos tão incapazes e imperfeitos, que às vezes são precisos estes trajectos para percebermos o que queremos. se queremos. e continua-se. a não possibilidade. o não conseguir. o não querer. o não ter força. o não imaginar. no entanto, uma coisa está sempre lá, a massacrar-nos aos poucos. e dói. o não desistir!

Sem comentários:

Posts mais populares