yes, we can!

começo a ter a noção de que não falta assim tanto tempo quanto isso, quando começo a pagar as contas do cartão visa! este mês, é tanto. o mês passado tanto foi. e assim por diante. umas coisas que viajam até nós das terras para lá do atlântico. outras, bem mais de perto, aqui do velho continente. mas a maior contribuição que nos chega, são os relatos que vamos seguindo de uns e outros que já começaram a percorrer o mundo. a pé. de bicicleta. de skate até! devoramos tudo. tudo interessa. tudo interessa saber. somos curiosos. cuscos até! aqui parados, já nos sentimos por aí. o primeiro passo já foi dado. adquirir o máximo de coisas. avisar os amigos. parte da família. poupar dinheiro. exercício. começar a preparar a cabeça e o corpo para o que aí vem. tomar decisões. antecipar datas. prever aguaceiros. ventos. caminhos. traçados. apontarmos o que queremos ver. mas queremos ver tudo. o mapa ideal, se desenhado, seria qualquer coisa como um rabisco. ora para cima, ora para o lado, ora na diagonal. e vice-versa. um sarapintar o mapa. quero isto. e isto. e isto. qual menino a olhar para a montra de brinquedos no natal. e aquilo, claro! os dias que faltam, não são marcados na parede. ansiedade. olhamos um para o outro e não é preciso falar para saber que somos capazes. se até agora fomos! e que vamos. se chegámos até aqui! e o que desejamos. tudo! é tanto o tudo. é tão bom desejá-lo! ainda falta muito?

Sem comentários:

Posts mais populares