belorado!

andamos às voltas em burgos para, no fim, descobrirmos que todas as indicações estavam mal. andámos quilómetros e já nos íamos meter no mesmo sítio quando optámos por saltar uns quantos passeios, entrar em contra mão, atravessar algumas passadeiras e por fim encontrar o sinal de que nos enviava para logroño, o sítio onde queríamos chegar nesse dia. nas primeiras centenas de metros, ainda pedalamos pela estrada, mas o vento era tanto, que mal conseguíamos andar e, além disso, era tanto o movimento naquela nacional que os camiões que passavam, nos abanavam com muita força. chegou então o momento em que quase fomos arremessados ribanceira abaixo por um e aí a escolha recaiu sobre o tão famoso caminho de santiago, que estava ali, mesmo ao nosso lado desde o início.

o caminho, na maior parte dele em terra batida, pedras e lama (quando chove), fazia-nos sentir mais seguros. uma hora depois sem que nos cruzássemos com ninguém, reparámos que havia dois trajectos que nos levavam à mesma aldeia e nós havíamos escolhido o que menos gente tinha...ou não tinha ninguém, melhor dizendo. seguimos assim, sozinhos, com uma ventania enorme e um enorme esforço. vendo à frente a placa que indicava vilafranca montes de oca, cortámos à direita e aí sim, começámos a ver os primeiros peregrinos do caminho! sentados aqui e ali, descalços grande parte deles para descansar os pés, bebendo uma água num qualquer café frente a uma qualquer igreja. as áreas de descanso são sempre em sítios excepcionais. ou em espaços verdes com pequenas mesas em madeira, ou colocados em miradouros onde podemos ver montanhas cobertas de gelo ou então metidos nos meio de árvores, longe de tudo, num silêncio imenso! depois de uma longa e íngreme subida, parámos para comer e apanhar um pouco de sol e, logo que pudemos, avançamos no terreno, já que os músculos já tinham arrefecido muito.

a próxima paragem seria feita com o intuito de levantar dinheiro e por isso belorado foi a escolhida. pareceu-nos uma povoação sem piada alguma, com uns prédios feios e fora de moda mas, quando entrámos mesmo no centro, na parte velha, gostámos do que vimos e ficámos por lá! tínhamos feito 55km. procuramos um albergue, arranjamo-nos e saímos para a rua em busca dum supermercado. o único! de volta ao nosso "lar", lanchámos até não podermos mais e logo de seguida, começámos a preparar o nosso jantar no campingaz! enquanto todos comiam dentro da parte do refeitório, nós preparávamos a nossa prórpria comida, bem mais barata e juntámo-nos a eles mais tarde! o jantar estava divinal! a seguir a este, só mesmo um cafézinho!

entramos num café e ficámos por lá um bom bocado. tínhamos de ter em atenção que o albergue fechava às 22h e antes disso tínhamos de lá estar. regressámos às 21h30 e reparamos que tínhamos sido os últimos a chegar, pois pediram-nos que trancássemos o portão! antes de adormecermos, ainda nos fartamos de rir ao fazer um vídeo nocturno, com comentários ao som ambiente do dormitório, um alemão que ressonava como um leão!




Sem comentários:

Posts mais populares