frio, vento e chuva

de los arcos a pamplona foi um instante! como tínhamos ficado num albergue de peregrinos, tivemos que arrancar às 8h e por isso, quando se começa cedo, acaba-se cedo! estava a chover um pouco e por isso os impermeáveis foram imprescindíveis mas, 2km à frente, já despíamos tudo o que estava a mais em cima do corpo...estávamos com um calor desgraçado. aliás, o dia foi passado no veste-despe, porque o clima estava mesmo inconstante, assim como era inconstante o terreno, com o caminho sempre a mudar. ora eram rectas enormes, ora subidas e descidas imensas. toda a gente nos havia avisado para termos cuidado no alto del perdón, porque como dizia uma brasileira que tínhamos encontrado uns dias antes: "quando chegamos lá acima, sabemos porque se chama assim. pedimos perdão por tudo o que fizemos de mal..." - por isso, íamos prevenidos!

à hora do almoço, parámos em puente de la reina, uma pequena população a 30km de pamplona para almoçarmos e nos aquecermos um bocado. depois de termos comprado queijo e sopa instantânea num supermercado e como tínhamos tempo de sobra, pois ainda só era meio-dia, seguimos para o albergue de peregrinos e pedimos para usar a cozinha e comermos lá dentro. a sopa estava uma delícia, por muito artificial que possa ser e o pão com queijo e marmelada, nem vos contamos! momentos para descansar e recomeçar a aventura.

maldita hora. estava um vento fortíssimo que nos obrigava a...não andar. começaram a cair umas pingas do céu e o tempo não dava ares de melhorar. será que iria ser assim até pamplona? foi. a 10km da chegada, apanhámos finalmente o famoso alto del perdón! sabíamos que estavamos no seu início porque, além de ser uma subida que nunca mais acabava, passaram por nós duas espanholas a completamente sujas de lama e mais tarde mais dois espanhois, a descer aquela estrada como se fosse a última coisa que iriam fazer, fugindo, com toda a certeza, do topo daquele monte. o bom de viajar em sentido contrário, é que nos vão avisando do que encontraremos pela frente e como fazer para não passar por este ou aquele ponto, portanto a lição estava bem estudada. passar por lá, pelo caminho de santiago, só quando não estiver vento ou a chover, caso contrário, não conseguiremos pedalar e a lama será tanta que teremos de carregar as bicicletas às costas.

levamos as meninas à mão! nunca mais viamos o topo. não havia maneira de aparecer. não sei quanto tempo demoramos, o que é certo, é que nos custou mesmo muito. chegados lá acima, foi feito um vídeo para documentação e filmado um sinal que dizia que a inclinação da estrada era de 8º e para não ultrapassar os 60km/h. muito bem, até gostaríamos de ir a mais velocidade, porque a descida nos chamava para isso, mas com tanto vento, não acreditamos que passassemos sequer os 30. assim foi...era tanto o vento e o frio que a descida de quase dois quilómetros, foi feita sem se sentir.

pamplona estava lá ao fundo! era cedo e depois de nos enganarmos mais uma vez - ai esta sinalização espanhola... - andamos mais um bocado e eu, esperando a tanya no final duma subida, eis que me encosto a um sinal que indicava o caminho de santiago para a direita e eis que este se mexe e eu quase que caio do outro lado do rail. no entanto, no acto da queda, lembro-me que o sinal deverá vir na minha direcção. agora imagine-se, o corpo deste lado do rail e a cabeça do outro, todo desiquilibrado, qual guilhotina e, num impulso que não sei de onde surgiu, puxo-me para trás e o sinal ainda me faz vento nas orelhas e cai com toda a força no chão barrento. fiquei parvo a olhar. o caminho de santiago ia-me matando mesmo no fim. a tanya, ao fundo, só se ria e eu ali de boca aberta a olhar para o maldito sinal. vídeo para documentação!

chegados a pamplona, procurámos a casa onde um primo da tanya vive com uma família (obrigado luís!) e levamos as coisas para cima. o resto do dia, foi para meter a conversa em dia - a tanya já não estava com ele há 3 anos - para comer e para treinarmos o nosso castelhano! acabamos por tirar o rapaz da própria cama e pô-lo a dormir no sofá...somos mesmo pestes! acho que adormecemos rápido...não me lembro!



3 comentários:

xistacio disse...

eu bem te avisei! "SAI DAÍ QUINDA TE MAGOAS!"
o alcatrão é mt perigoso! não o alcatrão em si mas os sinais, tabuletas, rails, bueiros, buracos, gajos a pedir boleia, etc!
quero esses olhos bem abertos! ate já! bjs da malta do -1!

César Fernandes disse...

Bem Rafa isso dá no mínimo um processo criminal contra o sinal, por tentativa de homicídio na forma tentada... Acho que deves seguir com o caso, e tens as provas do crime por isso... ;)

Bem só vos quero dar mais um pouquinho de força psicológica com o meu apoio, espero que tenham pedido perdão pelos pecados lá no "alto del perdón" :)

Continuem a ter uma excelente viagem, e a divertirem-se da forma que só vocês o sabem fazer...

Nós estamos por cá a torcer por vocês, para que corra tudo bem.

Força no pedal...

Vagamundos disse...

Há que ter cuidado com os verdadeiros sinais assassinos espanhóis. :)
Continuação de boa viagem.

Posts mais populares