l´hôpital-de-saint-blaise

na estrada que nos leva, por entre pequenas aldeias de poucos habitantes, vamos descobrindo um ou outro lugar que, desconhecendo-o por completo, nos surpreende pela sua simplicidade.
é o caso da pequena aldeia de l'hopital-de-saint-blaise.

no dia anterior tínhamos dormido em casa de uns portugueses em mauléon e no mapa, reparámos que na estrada apau, a cidade onde ficaríamos nessa noite, existiam dois sítios classificados pela unesco como património mundial. um deles, na pequena aldeia de l'hôpital-de-saint-blaise, que tem o mesmo nome do sítio classificado!

este igreja, é parte de uma lista de hospitais, capelas, catedrais e igrejas que se integram num dos quatro caminhos de peregrinos de santiago de compostela, existentes em frança.

quis a história que fosse no século XII, um ponto de passagem de viajantes, imigrantes, comerciantes e, claro está, peregrinos, que se encaminhavam para espanha. viram então os reis e senhores necessidade de criar uma "rede" de hospitais que acolhesse melhor quem se deslocava. assim, nasceu nesta paragem um hospital que foi construído para o apoio a todos, antes da dura tarefa de atravessar os pirenéus.

este espaço de acolhimento e de apoio aos que ali pernoitavam, resiste até à revolução francesa, embora quase nunca utilizado, tendo sido abandonado por completo posteriormente. à medida que o tempo passava, a aldeia foi crescendo, atingindo um total de 200 habitantes no século XIX, altura em que o edifício do hospital desapareceu por completo, ficando somente a pequena igreja que nasceu ao seu lado como ponto de oração para os peregrinos.

dentro da igreja, é possível fazer-se uma visita (gratuita, embora um pequeno donativo seja bem visto!) que durante oito minutos, nos explica a história, a arquitectura e os promenores que, à primeira vista, nos passam completamente despercebidos, como o facto desta igreja ser do mais minimalista que já vimos, com pouquíssimas figuras religiosas e de, nas duas paredes, existirem janelas muito pequenas, quase impedindo a luz de entrar.

lá dentro, a única cúpula deste género existente a norte dos pirenéus, com traços hispânico-árabes, edificada a partir de uma mesquita do século X existente em córdoba.

3 comentários:

ruimnm disse...

que sítio maravilhoso! e encontra-lo,assim, de bicicleta: que luxo! ;)

continuação de boa viagem.

o santareno disse...

Muito interessante esta descrição.
Força, muita força

MadeiradaSilva

Carla e Élio disse...

Linda a igreja! Um dia, se Deus quiser, farei essa rota!
Carla
www.expedicaoandandoporai.blogspot.com

Posts mais populares