canal do suez


port said surpreendeu-nos! chegámos ao canal de suez, ao tão famoso canal! nota-se a presença dos franceses na cidade, pela arquitectura, mas nota-se que esta presença já não está presente, pelo estado das casas…
as ruas estão mais limpas e as pessoas são menos chatas. sentimos um egipto diferente e depois de todo o caos por onde passámos, sentimo-nos bem nesta nova cidade e só não vimos a estátua da liberdade (a que está nos estados unidos) porque o egipto não teve dinheiro suficiente para a sua aquisição, sim porque esta foi construída para ser colocada em port said, querendo representar o progresso do egipto. no entanto, os estados unidos tinham mais dinheiro e é o dinheiro que vence…
saímos de port said seguindo o canal suez em direcção ao sul, até ismailia! passámos por vários check points para sair. tudo é controlado e tudo é revistado. as malas dos carros são abertas para ver se não houve compras em abundâncias, pois esta é a única cidade onde não se paga taxas, e muitos aproveitam para comprar aqui e vender mais caro noutra cidade.
o vento deu-nos uma mãozinha e chegamos a ismailia onde conhecemos o mohammed, e os seus amigos, que tínham vindo do cairo, de bicicleta...coisa rara! era noite de passagem de ano mas por cá não se festeja o novo ano… fomos todos para a cama cedinho… isso deixou-nos com saudades dos amigos e com vontade de estar com todos eles para brindar o novo ano! fomos para a cama a pensar neles… à meia noite não houve brinde  pois o filme que víamos ainda estava a decorrer. no fim deste, olhamos um para o outro: “bom  ano”, beijinhos e adormecemos…
bom 2011 para todos!!!
não estávamos à espera que os dias em ismailia fossem tão bons! o mohammed, o nosso anfitrião e o samy, o seu amigo, são dois rapazes incríveis com um enorme coração! faziam tudo para nos agradar e nós fazíamos o almoço e o jantar para dar a conhecer novos sabores! conseguímos ter conversas sobre a religião, sobre a política do país e foi bom conhecer pessoas com mente aberta e com vontade de mudar o que está mal, de fazer qualquer coisa pelo seu próprio país!
se em port said notámos a presença dos franceses, em ismailia essa presença é bem mais forte e bem mais conservada! com a vinda dos franceses para a construção do canal, cresceu em ismailia um bairro típico da belle époque. sentimo-nos em frança. a única diferença é que as estradas estão em mau estado, não há caixotes do lixo e ao longo de todas as ruas, há palmeiras!  


demoramos a sair da cidade. a companhia era óptima e sabiam bem os dias passados com tranquilidade, sem pressas  e a comer a toda a hora! damos a pontuação máxima para o leite achocolatado com amendoim ralado e ao sahlam – leite quente com um “pozinho mágico” que afinal não é baunilha, amendoim ralado, côco e chocolate. foram os mimos do incrível mohammed que mesmo doente, nos proporcionava momentos saborosos! 



e agora, rumo ao sinai! e vai aço!!!

3 comentários:

http://arteculturareporter.blobspot.com disse...

Conseguir contactar e viver um pouco com tantos povos de culturas diferentes é obra!

João Moita disse...

Parabéns Tanya e Rafael, o que estão a fazer pode ser considerado a derradeira experiência da vida, afinal para quê viver sem conhecer?
Desejo vos sorte nas vossas viagens e na vossa vida que afinal (felizmente) são quase a mesma coisa :p

A R disse...

Não tardará que me meta à estrada até ao Egipto, mas de Autocaravana...
Grécia... Turquia... Síria, Jordânia...e... Egipto...
Inshalá...
Continuação de Boa Aventura em 2Rodas.

Antonio Resende

Posts mais populares