A caminho!

Lancei-me um desafio...mais um! Ir para o Festival Altitudes a pé! Já havia ido para aquela adeia - Campo Benfeito - de carro, de bicicleta, mas nunca a pé e por isso a "tarefa" parecia-me engraçada!

Há muito que estava em casa sem nada fazer e dei por mim a mandar a ideia para o ar e assim como qualquer ideia, o melhor é logo divulgá-la ao máximo de pessoas possível, porque só assim teremos mais ganas de a concretizar. Nao é preciso fazer apresentações públicas, que já vi algumas propostas de viagem com grande aparato e depois a não se fazerem e nunca mais ninguém falar delas. Coisa caseira, que dá mais gozo!

Pretendia, como disse, fazer o caminho que liga Ovar, onde eu estava, a Campo Benfeito, onde está a Tanya a trabalhar. Cem quilómetros, nada de especial. No entanto, nestes cem quilómetros, subiria dos 14 metros de altura, onde temos casa, aos 1100 metros, onde a Tanya tem casa! Mas mais, não queria ir sozinho e como o provérbio diz: "Quem tem medo compra um cão!", assim fiz, não comprei porque sou contra essas coisas, mas levei o nosso, o grande capitão T!



Marcámos a saída para terça-feira, mas depois apeteceu-nos sair na segunda! Sete quilos de cão, quinze quilos de atrelado, sete quilos de mantimentos - comida para o T, comida para mim, roupa, toalha e produtos de higiene, saco-cama, colchão, computador e máquinas fotográficas, mp3, telemóvel e lenços de papel, água com fartura, cabos e cobertor do cão - e uma pergunta se colocava..."Quem empurra tudo?"

O que pretendia não era chegar rápido mas, assim como em qualquer viagem, os primeiros dias são para se aprender a viajar, o ritmo que se quer e que, no início, sai sempre ao lado por duas razões: ou demasiado rápido ou demasiado devagar. Comigo o que acontece sempre é o chamado "fogo no cu" que parece que o dia vai acabar e tenho que ir a correr. Quando saimos, as etapas estavam mais ou menos marcadas, isto é, dividi cem quilómetros por quatro estapas e pronto, vi que terreolas estavam lá perto. O único sítio que tínhamos certo, no entanto, era em Ossela, onde vivem os pais da Tanya e onde iria deixar dois quilitos de coisas para eles levarem de carro quando lá fossem e carregar outros três quilitos...a nossa tenda!

Depois de Ossela, nada! Não tinha arranjado nenhum sítio para dormir, almoçar, jantar...nada. Ainda pensei usar o Couchsurfing, mas depois disse para o T: "Não pá, vamos e vemos. Alguma coisa vai aparecer!"- ele concordou!

A viagem tinha começado! 4 dias a subir até Campo Benfeito, onde dia 8 começa o Festival de teatro Altitudes!

A não perder!

Rafael e T

1 comentário:

Pipa disse...

Já tinha saudades de comentar o blog e não posso perder a minha posição nos comentários!

Conclusões depois de ler o post:

1- Podemos fazer estas aventuras em "casa" e torná-las bem inesquecíveis.

2- O T é um lord.

Beijinhos e continua a postar!

Posts mais populares