Pérsia no Inverno

Voltar ao Irão, ou à Pérsia, se se sentirem mais seguros com a mudança do nome, é dos maiores prazeres que posso, a mim próprio, anunciar! Acabei de o fazer há umas semanas atrás e desde aí, que a vontade de adormecer é pouca, ansioso que estou pela viagem!



Quando entrei no país em 2011, pela primeira vez e, ao descer a íngreme estrada que me levava para a primeira povoação, tive a certeza que aquela experiência iria ser diferente de qualquer outro país que, até à data, tivesse passado. Uns minutos depois, quando um automóvel cinzento fez inversão de marcha para nos acompanhar e, lá de dentro, dois sorridentes estranhos nos faziam gestos que nos faziam entender que era um convite para almoçar, que tive a certeza que sim, iria ser mesmo diferente de tudo! E foi!


Quatro anos mais tarde, continuo a regressar sempre que posso, para rever os mesmos sítios, os amigos que já tenho, as mesquitas que continuam a deslumbrar-me, as catedrais inacreditáveis, as ruas cheias de sorrisos, as praças cheias mas, mais do que tudo, a hospitalidade daquela gente!

O que me faz escrever desta vez é, no entanto, diferente. Regresso ao Irão não numa altura que me é comum, a Primavera ou o Outono, altura em que a temperatura é mais amena, mas no Inverno. Em pleno Inverno! A razão? Voltar! Porque é sempre bom voltar!



Vou encontrar porventura o país com neve, com alguma chuva, mais cinzento no céu, os gelados não vão saber tão bem, as pessoas vão estar mais cobertas do que o normal, mas vou encontrar, tenho a certeza, o mesmo país simpático e genuíno e foi isso que me fez não pensar duas vezes! Comigo, vai estar um grupo de pessoas a viajar, através da The Wanderlust. Em ocasiões anteriores, levei já outras pessoas a fazê-lo e todas, estou certo disso, regressaram com vontade de…regressar! Levar um grupo a conhecer aquilo que conheço, falar-lhes dum país que tanto gosto, a partilhar um táxi, a dividirem o seu almoço com um desconhecido numa mesa de restaurante, a perceberem um pouco mais as convicções, as ideias, os ideais, a religião, a maneira de estar, a razão de pensarem e actuarem, é o maior prazer que posso ter! Isto, de ser líder de viagens, é realmente aquilo que mais gosto de ser!

Não é só viajar, é partilhar!


A luta, porém, para juntar pessoas, não é fácil! As razões são várias: o medo – sempre o medo, o facto de pensarem que todas as mulheres têm de andar cobertas da cabeça aos pés, o Inverno, as férias não coincidentes com a altura do ano, o não ter conhecimento da viagem, os problemas no Iraque que, julgam, afecta aquele país também, os voos que são caros. Mas, como em tudo, há coisas que nem sempre são verdade e acima, referi umas tantas! Fiquei ainda mais feliz quando, pesquisando um site de referência para mim na procura de voos, percebi que as viagens para Teerão, estavam muito baratas, para aquela altura do ano, ou seja, encontras os voos mais baratos no site Rumbo.pt, entre 10 e 24 de Janeiro! Tratei logo de comunicar e, minutos mais tarde, já tinha mais pessoas para me acompanhar!

Afinal, daquele lado, só vêm mesmo boas notícias!

Sem comentários:

Posts mais populares