na praça pública

são muitas as pessoas que, sabendo já da partida para a nossa próxima, vêm falar-nos e nos desejam boa sorte, dizendo logo de seguida que irão acompanhar tudo no jornal para onde escrevemos na nossa última viagem. infelizmente, dizemos, não o faremos desta vez, pelo que, se não tiverem internet ou se não comprarem a revista visão vida & viagens - para onde escreveremos - não poderão saber nada de nós, da nossa evolução, das nossas peripécias, do que vamos vendo e sentindo. assim é, porque não existe interesse do "único" jornal da terra, infelizmente.

quando escrevemos durante 9 meses na nossa última viagem, tivemos a sensação de que nos estavam a fazer um favor em muitas ocasiões - raramente comunicavam connosco, editavam os textos com gralhas, deixaram de colocar fotografias, etc. - e quando questionavamos sobre o porquê de certas coisas acontecerem e se as pessoas estavam a reagir bem às crónicas semanais, quando nos diziam alguma coisa, diziam que não, que não havia muita adesão, que as pessoas não ligavam muito à viagem.

regressámos algo tristes com esta "não adesão". no entanto, quando saímos pelas primeiras vezes à rua, todos vinham ter connosco e nos falavam, nos perguntavam imensas coisas, nos admiravam a coragem, nos felicitavam, nos agradeciam - e isto sim, o mais importante - o facto de termos escrito durante toda a viagem para o "único" jornal local, jornal que logo compravam mal saía! jornal que passavam de mão em mão para o colega da secretária ao lado! jornal que corria pelo balcão do restaurante! jornal que guardavam lá em casa "para mais tarde reler"! jornal que preenchia o tempo livre, enquanto nenhum carro chegava ao estacionamento da biblioteca e nenhuma moeda caía no bolso! jornal que fez a conversa de muita gente! jornal que, como repetidas vezes nos disseram "se não fosse a vossa viagem, nem sequer lhe pegava".

e agora, quase a partir, ficaremos sem contacto com as pessoas da terra. as que têm internet, ainda vão sabendo das notícias, que passará com toda a certeza de boca em boca nos dias seguintes. porém, as que não têm, não terão acesso à informação.

não por sermos de ovar, não por acharmos que temos mais valor do que outros, mais interesse ou que a nossa viagem é uma coisa fora do comum, mas por acharmos que para além dos normais assuntos que todas as semanas se escrevem no "único" jornal da cidade, uma viagem deste tipo faz com que as pessoas também partam, também conheçam, também sonhem!

uma viagem só faz sentido se for partilhada!

3 comentários:

pedro disse...

Boas! Não sou de Ovar, não conheço o jornal em questão, mas gostava que soubessem que eu simples leitor da internet vos desejo uma bela viagem e eu cá estarei para ler as vossas crónicas! Grande abraço e força!

Sofia Padrela disse...

Quem fala assim não é gago!! Ninguém precisa do jornal da terrinha para vos acompanhar nessa vossa aventura! Força nos pedais e um abraço aos dois!

Anónimo disse...

Desejo-vos uma optima viagem e grandes aventuras! aqui continuarei a a ler as vossas aventuras, parabéns pela coragem e tudo de bom !

Marco Veríssimo

Posts mais populares