Relaxar na Índia


Relaxar com uma massagem facial! É mesmo isso que estou a precisar! Adoro massagens!
Nem precisei de me deslocar, pois a massagista faz o trabalho ao domicílio! Maravilha!
Não custa nada! Recebi instruções para me deitar e relaxar. Óptimo, é mesmo isso que quero. A massagista senta-se por atrás da minha cabeça. A porta continua aberta e toda a família - mulheres - continuam no quarto. “Devem sair quando a massagem começar. Hummm vou adorar!”

Fita na cabeça para não sujar o cabelo. Mas que bem, que profissional! As mulheres ainda não saíram e a massagista já estava com as mãos num boião de creme e… começou! Começou a massagem e começou a conversa!

“Espera aí? Elas não vão sair?” Não tive coragem para dizer o que quer que fosse. Tentei concentrar-me nos movimentos repetitivos… Tentei pedir para desligarem a ventoinha para não sentir a minha cara fria com tanto creme e retirar um som daquele quarto concorrido. Não desligaram... reduziram.

As vozes agudas continuavam com a sua discussão e eu, depressa desisti de esperar por umas excelentes e relaxantes massagens. “Ok, estou na Índia, vou absorver esta nova experiência e rir-me mais tarde”.

Mais uma camada de creme e já sentia os meus olhos colados. Os movimentos continuavam a não surpreender e já sabia a sequência de cor e salteado. O telemóvel toca. Era o telemóvel da massagista. Com uma mão, atende o telemóvel e com a outra, continua a massagem. A sua voz aguda mesmo em cima de mim, discute freneticamente e no meio da conversa, escapa um perdigoto que cai na minha testa e que se mistura com o creme. “Pas de problème!” fim da conversa e recomeça a conversa com as pessoas presentes no quarto.
Mas que bela experiência. “Diga? Quer arrotar? Mas qual é o problema! Arrote pr’aí!” Sem qualquer problema, a senhora arrotou, sim, arrotou porque tinha vontade. Tem vontade arrota, mesmo se está a fazer uma massagem. “Mas o que é isto?” e mordo o interior do lábio para não me rir do sucedido.


Sinto um pano húmido a limpar-me a cara e novo creme, desta vez é argila. Sinto uma grande camada na cara e “Finish”.

Voltei para casa com a cara verde e com instruções que quando secasse, podia lavar a cara.


Se relaxei? Aaaahahahahahaaaah

3 comentários:

Rita Miranda disse...

hahahahaha

Pipa disse...

Demais ...

Shirl disse...

Já agora, quanto custou essa massagem? You get what you pay for... ;)

Posts mais populares